14.9.12

NO ÂNGULO DA MESA




No ângulo da mesa há poesia e álcool
iluminações e paraísos perdidos.

Há uma espécie de férias de verão
no inferno dos poetas malditos.

Lá estão Rimbaud e Verlaine
com seus versos intensos.

Fatin-Latour ao retratar o rosto
fugaz dos poetas e as flores

fixa no tempo zero da pintura
o invisível dos versos e do vinho.

Ao contemplar o álcool e os poetas
o livro das palavras e as flores

os olhos entram pela natureza dentro,
pela natureza ávida dos que viveram.

J. Alberto de Oliveira