31.7.14

OPUS CONTINUUM




Com o brilho da mão
ensina-me o que sonhas.

Desenha sobre o linho

o verbo mais intenso
em ponto de silêncio.

Quero-te sem distrações.

J. Alberto de Oliveira