8.11.10

O APRUMO DO OUTONO





Mil e uma folhas do tempo
inflamam o pulso

e a grandeza do silêncio.


Mil e uma folhas de oiro
e de cristalino vagar


apuram o aprumo do outono.


Com jubilosa luminescência
e o sangue à mistura


entro pela casa adentro.

J. Alberto de Oliveira